17.11.11

Projeto “Mãos que Constroem” qualificará mulheres para a construção civil





Pedreira, eletricista, encanadora e pintora. Essas serão as novas profissionais da construção civil de Natal que entrarão no mercado de trabalho a partir de janeiro de 2012, após concluírem a qualificação feita através do projeto “Mulheres: Mãos que constroem”. O projeto desenvolvido pela Prefeitura do Natal, por meio das secretarias municipais de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul) e do Trabalho e Assistência Social (Semtas) teve sua abertura oficial realizada na manhã desta quinta-feira (17), com a aula magna.

A aula magna contou com a presença das primeiras 106 mulheres que participam dos cursos de qualificação, foi aberta pela prefeita do Natal, Micarla de Sousa, que entregou kits com o material para as aulas. Ainda participaram da cerimônia o secretário da Semtas, Alcêdo Borges; a secretária da Semul, Rosy de Sousa; o presidente da AFIM, Franklin Pinto e a coordenadora da Casa da Juventude, Eloina Fonseca.

“É motivo de muita satisfação ver que essas mulheres que serão as primeiras de um total de cinco mil mulheres que serão qualificadas para o mercado da construção civil e que terão suas vidas transformadas com o aprendizado de um novo ofício. Além disso, a iniciativa da nossa gestão é para que elas participem ativamente das obras da Copa em Natal que precisarão de 15 mil trabalhadores e antes que venha mão-de-obra de fora, nós estamos qualificando o nosso pessoal. Essas mulheres serão pioneiras nesse campo”, declarou Micarla de Sousa.

O projeto “Mulheres: Mãos que Constroem” visa qualificar mulheres para área da construção civil, em convênio com a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. Em Natal, projeto também conta com a parceira da Casa da Juventude e da Ong AFIM. 

A capacitação, cujas aulas teóricas e praticas foram iniciada há um mês, será para os cursos de pintora de obra, encanadora predial, eletricista predial e pedreira de revestimento argamassa e cerâmico. A iniciativa vai garantir a empregabilidade das qualificadas e ainda possibilitará uma melhor compreensão da relação de gênero, cidadania, meio ambiente, segurança do trabalho e leis trabalhistas, gerando renda para as mulheres que estão desempregadas. As mulheres beneficiadas falaram sobre as oportunidades que o curso possibilitará para suas vidas.

“Além de trabalhar, vou poder construir minha própria casa. Eu estou achando o curso maravilhoso e só tenho que agradecer por essa oportunidade”, disse a aluna do Curso de Pedreira, Ana Lucia Silva.
“Quando fiquei sabendo do projeto logo procurei uma vaga para participar. Quero me qualificar e crescer na construção civil”, afirmou a aluna do Curso de Eletricista, Kelly Silva.

“Com esse projeto vamos dar autonomia financeira e social para essas mulheres. Muitas delas foram captadas para o curso por estarem em situação de risco e violência. Com esses cursos elas terão suas vidas transformadas para melhor. Além de capacitá-las, buscaremos um convênio com o Sindicato da Construção Civil para que elas sejam absorvidas no mercado, inicialmente com um estágio remunerado”, informou a secretária da Semul, Rosy de Sousa.

Fotos: Rodrigo Sena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário